Equilibrar as emoções

Atualizado: Mar 21

De acordo com estudos da neurociência moderna, as nossas emoções são inconscientes. Elas não estão sob o nosso controlo, mas são responsáveis por nos moverem para a ação.

O problema surge quando uma emoção nos move em direção à negatividade e a ações que não são saudáveis.


Muitas vezes, achamos que estamos num caminho certo, mas os resultados no final mostram que nos equivocámos em algum ponto. Isso acontece porque uma emoção inconsciente tomou conta da ação e, assim, fez perder o controlo do rumo consciente do caminho. Isso acontece com todos nós em algum momento da vida.


Tomamos consciência de uma emoção através do sentimento. Por isso, os sentimentos podem ser agradáveis ou desagradáveis, mas eles mostram-nos a verdade interna, o mundo profundo das emoções. E assim, através da consciência do sentimento, podemos mudar a emoção.


Muitas vezes, tendemos a querer distância de um sentimento desconfortável para não sentir a dor associada, mas a verdade é que, a médio e longo prazo, isto pode ser prejudicial, já que enquanto reprimimos os sentimentos, as emoções vão governando a vida inconscientemente e sem controlo.


A psicoterapia trabalha no sentido da conscientização das emoções, ou seja, procura conhecer, através dos sentimentos, o que verdadeiramente direciona as nossas ações.

Uma pessoa com sintomas avançados de depressão e ansiedade, por exemplo, vive controlada por emoções inconscientes destrutivas que a movem para caminhos, lugares, relações negativas.


Na psicoterapia, acedendo aos sentimentos, a pessoa conscientiza-se das emoções que a governam e pode passar a ser condutora das suas próprias ações e chegar até ao entusiamo: a felicidade e alegria de viver a vida com saúde e bem-estar.

50 visualizações

Tel: +351 938 846 755